16 de jul de 2012

Os dois lados desta história: Redes Sociais

2 comentários |

Boa tarde leitores, aqui vai nosso último tema: redes sociais.  O que são? Para que servem? São totalmente seguras? Estas e mais perguntas responderemos ao decorrer deste post.

O QUE SÃO REDES SOCIAIS?

Redes sociais são sites na internet, que têm como objetivo unir pessoas, sem precisar pagar por isso, podendo falar com amigos virtuais ou reais a qualquer momento e em qualquer lugar.
Estas redes nos possibilitam ver pessoas distantes, acessar conteúdos escolares e diferentes opiniões sobre determinado assunto. Mas as redes sociais não são somente um mar de rosas. Assim como ela nos possibilita tudo que foi dito anteriormente, ela também nos possibilita brigar, escrever algo ofensivo e realizar diversos crimes.
O uso da internet está crescendo muito rápido, cada vez mais as pessoas estão “plugadas” neste meio. O direito à informação é tão importante, que a ONU acrescentou “acesso à internet” aos tríplice dos direitos fundamentais do ser humano, juntamente com o direito a moradia, saúde e educação. 



Abaixo, você pode ver uma lista das 5 redes sociais mais usadas de acordo com uma pesquisa feita em dezembro de 2011 pelo site “comScore”:


 Facebook
2º Orkut
3º Windows Live
 Twitter
5º Vostu








VARIEDADE DE ESPÉCIES DE REDES SOCIAIS


 Existem vários tipos de rede? Antes de conhecermos suas origens, é fundamental que conheçamos seus fundamentos. Ao tratar de redes online podemos dizer que estas são sites, pontos de encontro sociais e virtuais em que pessoas podem se relacionar. Existem muitos gêneros de redes, ou seja, redes com várias finalidades. Há algumas que são profissionais, outras de relacionamento (são as mais conhecidas e utilizadas, como Twitter, Facebook, MySpace...) ou até comunitárias, que representam grupos de pessoas de alguma região, com alguma ideologia ou assunto em comum.




O SURGIMENTO

                Antes das redes sociais nasceu a internet, assim como antes da galinha nasceu o ovo (já que a galinha seria a evolução de algum animal que botava ovo, mas isso não vem ao caso). Por isso, antes de contar sobre o surgimento das redes sociais, vamos comentar sobre o surgimento da internet. 
                A internet surgiu no tempo da guerra fria (1945-1991), criada pelas forças armadas norte-americanas. O objetivo desta invenção foi ter comunicação quando houvesse um ataque de inimigos, no caso que a telefonia não funcionasse. Em 1990, a internet começou a ganhar espaço na casa das pessoas, já que Tim Bernes-Lee criou a World Wide Web (www), que possibilitava as pessoas de criarem diversos sites. Nesta mesma década, criaram os primeiros navegadores, permitindo o acesso à site de jogos e diversos conteúdos.

E como foi esta história no Brasil?

                A internet chegou ao Brasil somente em 1987, mas podendo ser utilizada apenas em universidades, ou seja, podendo ser usada na área acadêmica. Um ano depois, foi implantada a Bitnet, uma rede remota que tinha como objetivo comunicação entre essas áreas. Em 1989 este modo de comunicação foi implantado na universidade Federal do Rio de Janeiro.  No ano de 1990, enquanto no exterior a internet abriu para o acesso público, aqui ela estava disponibilizada para 600 instituições de ensino.
Chegamos ao ano de 1997 em nossa história, onde o nosso personagem principal nascera: as Redes Sociais. Estas foram inspiradas no avanço da empresa América On Line, que criou o sistema de e-mail neste mesmo ano.
O primeiro a chegar foi o Sixdegrees. Este era um site que possibilitava os usuários a criarem um perfil e manter contato com diferentes pessoas. Três anos mais tarde, esta rede faliu abrindo espaço para diversas redes sociais, criadas em 2000, como Live Journa e Friendster. Depois deste ponto, as redes sociais foram se aprimorando e em 2003 começou a era destes tipos de comunicação.



ALGUMAS REDES CONHECIDAS...



Você com certeza já ouviu falar do Orkut não é mesmo? Esta rede foi criada em 2004 por Orkut Büyükkokten, um engenheiro turco do google. Ela começou com o objetivo de ser utilizada nos Estados Unidos, mas diferentemente do planejado, começou a fazer mais sucesso aqui no Brasil, sendo em 2011, a rede mais usada pelos Brasileiros.  Com este efeito, a sede desta rede que antes ficava na Califórnia foi transferida para o nosso país. Curioso para sabe mais sobre a história do orkut? Visite .esta linha do tempo aqui e saiba mais sobre ele.



No mesmo ano da criação do Orkut, Mark Zuckerberg, Dustin Moskovitz e Chris Hughes deram vida ao Facebook, que em 2012 começou a ganhar o espaço do Orkut na vida dos Brasileiros, sendo a rede social mais usada no país e no mundo. Se quiser conhecer mais sobre esta célebre rede social, é só clicar aqui.



REDES ALTERNATIVAS


Existem algumas redes que, como já dissemos antes, possuem temas específicos, ou seja, não são somente para socialização, são para socialização com pessoas de interesses em comum aos seus. Para exemplificar estas redes, podemos citar:




Skoob é a rede social dos leitores. Ela contém muitas informações sobre livros, autores, editoras, você pode criar e participar de grupos e comunidades, escrever resenhas comprar e gostar de livros, fazer amigos. Esta foi criada em 2008, por um analista de sistemas brasileiro chamado Lindemberg Moreira. Se quiser saber mais sobre a rede, neste link aqui tem uma entrevista com seu criador.







LinkedIn é uma rede social que tem como objetivo falar de trabalho. É um ótimo lugar para quem está procurando emprego, ou quer conhecer novos contatos profissionais. Como diz sua propaganda: "Mais de 150 milhões de usuários | Gerencie a sua identidade profissional. Construa e interaja com a sua rede profissional. Obtenha acesso a conhecimentos". Ela é a maior rede profissional no mundo atualmente, e foi criada no ano de 2003 por Dan Nye e Heid Hoffman.Neste link há mais informações sobre o LinkedIn.




 Esta é uma rede social para amantes da fotografia, em que as pessoas que possuem o aplicativo em seus aparelhos tecnológicos móveis podem postar as mesmas em outras redes ou no próprio Instagram depois de aplicar um filtro, ou seja, editar a foto com efeitos. Foi lançada em 2010, por Mike Krieger e Kevin Systrom. Antigamente esta só podia ser acessada por aparelhos da Apple, mas hoje em dia ele se popularizou e está acessível para outro tipo de aplicativo, em aparelhos mais baratos.Para conhecer um pouco mais sobre o Instagram e seu funcionamento, clique aqui em cima.


  Já esta rede social, chamada Last.fm, é uma rede relacionada a música, e assim como todas as outras que possuem temas específicos, serve para trocar informações e conhecer pessoas com os mesmos gostos que você, conhecer novos estilos e ficar atualizado. Nesta rede você possui um cadastro e ficam registradas todas as características do seu gosto musical. Ela foi criada no ano de 2002, por várias pessoas da alemanha e áustria, estas: Felix Miller, Martin Stiksel, Michael Breidenbruecker e Thomas Willomitzer. O slogan do site é The social music revolution, que em português significa A revolução social e musical. Para saber mais sobre Last.fm, acesse pelo link, clicando aqui.


REDES COM DIVERSOS TEMAS


Além destes poucos exemplos que foram citados acima existem muito mais redes sociais do que você imagina, especialmente estas com temas em especial, alguns muito criativosou muito específicos. Agora vamos somente citar algumas destas redes realmente diferentes, que chamaram nossa atenção. Se quiser saber mais sobre estas redes clicando aqui. 
-Orangotag, sobre séries de TV;
-Fugar, a rede para comprar pela Net:
-Frently, para quem quer fazer amigos;
-Whohub, para pessoas criativas que querem se expressar;
-Guidu, onde aqueles que entendem da geografia e do comércio de um local podem ajudar pessoas que querem saber mais;
-Remcloud, para pessoas que querem compartilhar sonhos que tiveram e ler sonhos de outras pessoas;
-Geni, a rede para você fazer sua árvore genealógica e também ver outras árovores.

Além destas existem, como já dissemos muitas e muitas outras redes, inclusive não encontramos um número aproximado de redes em funcionamento, pois elas são muitas e são criadas mais a cada semana, podemos até comparar o número de redes sociais com o número de times de futebol presentes no mundo.
     


A OPINIÃO DOS JOVENS À RESPEITO DAS REDES...



Agora que já vimos várias informações sobre as redes sociais, que tal vermos um pouco da opinião dos jovens à respeito das mesmas? Segue abaixo uma entrevista feita pelas Hiperativas.





 Você considera as redes sociais importantes na vida dos jovens atualmente?


Sem dúvidas, as redes sociais desempenham um papel importante na vida e nas relações dos jovens desta geração


Você é usuário cadastrado em alguma rede social? Se for, qual(is) é(são) esta(s)?

Sim. Facebook, MSN e Orkut, mas este último não uso mais.


Á respeito do bate-papo online, você acha que tenha mais vantagens do que a conversa ao vivo?

Não. Por um lado, o bate-papo permite que você converse com a pessoa diretamente de sua casa (o que é muito prático), além disso, você fala apenas com o interlocutor (sem interrupções). No entanto, você perde diversos aspectos da conversa ao vivo, como a linguagem corporal, o que pode desencadear mal entendidos. 


Hoje em dia, muitas pessoas possuem contas nas redes sociais e estas passam cada vez mais tempo logadas. O que você acha deste fato?

. Quando fazemos algo exageradamente os resultados não costumam ser positivos. O vício na internet  (o que inclui as redes sociais) pode causar diversos problemas. O tempo gasto em excesso no computador pode privar uma pessoa de sua convivência social direta, podendo torná-la depressiva. Por isso, tudo é uma questão de saber utilizar.


Então, quais são os benefícios das redes sociais para aqueles que sabem usá-las?


Bom, a comunicação facilitada,  reestabelecer contato com pessoas que você não vê há muitos anos, organizar grupos, divulgar mensagens com facilidade, entre muitos outros benefícios.




     PRÓS E CONTRAS

                Como já havíamos dito anteriormente, o uso das redes sociais propicia tanto prós quanto contras. Agora, iremos aprofundar neste assunto.






Prós
           As redes sociais possibilitam muitas oportunidades que não haviam sido criadas antes, como o rápido acesso à comunicação, a praticidade, a oportunidade de encontrar velhos amigos com somente alguns cliques. Nelas também podemos nos divertir e divulgar ideias, compartilhar fotos, falar sobre eventos e achar empregos. É muito fácil propagar uma mensagem através de uma rede social. É um meio muito rápido e eficiente de comunicação.



                                                                                                     Foto: As Hiperativas

Contras
Você já ouviu a frase “As redes aproximam pessoas distantes e afastam as pessoas próximas”?  Muitas pessoas esquecem que as redes sociais são só um complemento para o dia-a-dia, e fazem dos materiais eletrônicos a sua vida, ao invés de curti-la com as pessoas ao seu redor.
A nova geração está ficando tão dependente da rede e de outros meios tecnológicos que se esquece do quão importante é socializar e viver do lado de fora, não através de telas.

                                                                                  Foto: As Hiperativas


Além das redes sociais causarem isolamento, elas também causam grandes dores na coluna e nos olhos, por ficar muito tempo vidrado em uma tela de computador com a coluna torta, como podemos ver na figura abaixo.




MENSAGEM ONLINE OU CONVERSA AO VIVO? Eis a questão...

Não existe uma resposta certa para esta pergunta. A escolha entre estes dois tipos de conversa depende muito das suas metas, necessidades... Você não deve ter medo de usar os meios de bate-papo online para não se viciar ou coisa do tipo, assim como você também não deve se tornar um dependente tecnológico que necessita das redes para sobreviver assim como precisa de alimento. O melhor mesmo, é que você saiba utilizar cada um dos tipos de conversa com bom senso, para não exagerar em nenhuma das pontas. É importante conhecer os pontos bons e ruins e saber o que cada uma dessas opções tem a lhe oferecer, para conseguir aproveitar somente o melhor de cada uma delas. Então vamos ver um pouquinho das vantagens de cada um desses tipos de conversa, para o leitor poder avaliar e fazer seu próprio juízo sobre elas:



          
Ok, agora que já citamos todas as características boas, vamos ver as principais ruins?


O QUE VOCÊ ESTÁ PERDENDO COM O EXAGERO:


           As redes sociais são muito legais. Elas nos dão muitas novas possibilidades, mas também nos tiram algumas coisas...
           Como já dissemos antes, não devemos passar muito tempo nelas ou iremos perder grande parte das vantagens da nossa vida. Os amigos virtuais não devem substituir os nossos amigos verdadeiros, que estão logo aqui do nosso lado.
           É muito importante que nós saiamos um pouco da frente da tela do computador para irmos praticar exercícios, sair com os amigos e curtir a família. Assim como para o lazer, isto é importante para a nossa saúde: ao passar muito tempo nas redes sociais nós arriscamos dores de cabeça, no pulso, nas costas, no pescoço e em outras partes do corpo.
           Então se desconectem e vão tomar um ar fresco, passear com o seu cachorro, andar de bicicleta, tomar um banho de piscina ou qualquer outra coisa. A vida passa rápido. Se você não aproveitá-la, ela pode passar sem você perceber!


                                                Foto: As Hiperativas
VÍDEO LIPDUB

           Para fechar a postagem de hoje, segue abaixo um vídeo LipDub, ou seja, um vídeo em que uma música é dublada. Esta música foi criada por nós, as Hiperativas, e fala sobre as redes sociais.




video


Obrigada por acompanharem o blog, esperamos que tenham gostado da última tarefa do Desafio!

10 de jul de 2012

Tarefa relâmpago

1 comentários |
Hoje, o desafio do conhecimento soltou uma tarefa relâmpago: entrar no facebook, curtir a página ITS MÍDIA e tirar um Print Screen para comprovar a ação. 


Então... Aqui está!

9 de jul de 2012

Tecnologia X Escola

0 comentários |
    A postagem de hoje é sobre um tema super atual e interessante: a influência das tecnologias e da mídia com a educação. Você vai entender melhor do que se trata com a introdução a seguir:

   Hoje em dia, todos nós usufruímos da tecnologia de algum modo. Esta vem se desenvolvendo muito rapidamente nos últimos tempos, e tem se tornado cada vez mais acessível, cada vez mais aplicada em nossas vidas. A parcela da população que mais utiliza e entende da mesma é claro, são os jovens. Estes já nasceram durante a era digital e a vêem como algo banal, cotidiano e certo. Mas como esta mesma tecnologia, e até mesmo a mídia podem fazer diferença na educação? Qual será o tamanho desta influência? Vamos mostrar os prós e os contras desta relação, onde podemos encontrá-la, como os professores lidam com ela, e o que mudou a partir do momento em que ela surgiu, qual foi o impacto de sua chegada e as consequências de seu desenvolvimento, Então vamos lá!
      Como um começo de conversa, vamos estabelecer melhor esta relação entre educação e tecnologia/mídia. muitos estudiosos acreditam que esta combinação, se for bem planejada por professores e bem aceita pelos alunos, pode gerar bons frutos. tanto a tecnologia quanto a mídia, que é decorrente da primeira, nos possibilitam o acesso instantâneo a uma enchurrada de informações  de infinitos tipos, e cabe ao estudante que recebe toda essa informação discernir qual parcela deste total é conhecimento, material para estudos, que pode gerar sabedoria e cultura. Logo, se queremos aplicar estas fontes facilitadoras de informação na educação de nossos jovens, devemos antes disso mostrar e ensinar a eles como ter espírito crítico para buscar informação e a partir disso, obter conhecimento -pois ter capacidade própria de julgar o que é necessário em um mar, ou melhor, em um oceano de reportagens, vídeos, sites, blogs, redes e resumos vai torná-los indivíduos autônomos e mais aptos para serem educados em meio a essa era tecnológica.

      A seguir você pode ver um infográfico em inglês sobre a geração millenuim e sua relação com a mídia e as tecnologias, que mostra alguns dados interessantes sobre este aspecto.



     Que tal falarmos um pouco sobre professores? Como você acha que eles aceitam, lidam, julgam este fato? Ao mesmo tempo que estes devem auxiliar os alunos a utilizar a tecnologia a seu favor e a favor de seus estudos, estes devem deixar com que os estudantes lhes ensinem a se apropriar dos conhecimentos por trás do uso da tecnologia, de seu manuseio e manutenção. Ou seja, deve haver uma troca de experiências entre aluno e professor, ambos devem ter humildade para aprender com o outro, pois cada um possui um importante conhecimento a ser repassado.
    Os professores devem aproveitar estas novas maravilhosas ferramentas de ensino para tornar suas aulas mais curiosas e interessantes, interativas para os alunos, afinal, elas podem lhes ser úteis no trabalho - sem falar que, desta maneira, os jovens vão entender mais facilmente os conteúdos e matérias de estudo quando  veículos tao próximos de suas vidas como a tecnologia e a mídia forem utilizados em sala de aula, entenderão melhor através de sua "linguagem".


        Você sabe dar exemplos de formas em que a tecnologia aparece no ensino de escolas ou universidades?Um ótimo exemplo quando se tratando deste quesito é o ensino à distância, um programa que já existe em vários países, até o Brasil. Este programa do governo consiste em fazer aulas à distância -ou seja, por meio de gravações ou até mesmo de aulas ao vivo, em que professores de Universidades federais ensinam jovens que moram em cidades afastadas no interior e não tem muita oportunidade de ensino ou formação, por isso os cursos servem como um estímulo para estes torarem dúvidas, melhorarem trabalhos, e ter o apoio de alguém mais experiente. Em programas como este são usados muitos tipos de inovações tecnológicas, para fazer com que pessoas nos extremos de um grande país consigam conversar, se vendo, ao vivo e em cores, com várias câmeras ligadas e alguns sinais de satélites. Possivelmente, no século passado, algo como isso pudesse ser visto como um plano para um futuro distante, ou até mesmo coisa de ficção, que ninguém sabe quando realmente vai chegar a acontecer. E nós estamos vivendo isso hoje: a tecnologia sendo aplicada cada vez em mais áreas, inclusive na educação.


Nós fizemos alguns esquemas para que vocês possam entender melhor o assunto.  No primeiro estamos tentando mostrar o ponto de vista dos professores a respeito dos alunos terem todo esse conhecimento e estarem atualizados com a tecnologia e a mídia.

video



Já neste aqui, estamos num ponto de vista geral, como que os estudantes e professores estão categorizados a respeito disso, e onde que a tecnologia atua na educação, onde ela está presente.


video

Entrevistamos Nadia Conceição, para sabermos melhor se a tecnologia e a mídia atrapalha os alunos em seu  processo de aprendizagem.


video


                Neste assunto existem pontos positivos e negativos. Podemos ver isso com a ajuda desta tabela:

PRÓS
CONTRAS
É uma maneira de dar a matéria de uma maneira familiar para os alunos.
Pode tirar a atenção do aluno. Se ele usar os seus aparelhos tecnológicos na sala de aula, ele será distraído e perderá explicações importantes.
É mais fácil entender um conteúdo quando são usadas animações, desenhos e vídeos para ajudar na explicação.
A maioria dos professores não está tão acostumada  com a tecnologia quanto os alunos, então o uso desta pode atrasar a aula.





Falamos sobre a tecnologia na sala de aula, mas ela também existe como uma sala de aula. Existem  vários sites e vídeos na internet que oferecem ensino de alta qualidade, como já falamos em outra postagem do Khan Academy.  Vimos em uma reportagem da revista Veja que um grupo de alunos brasileiros, inspirados por Khan, está disponibilizando suas aulas na internet. Eles foram considerados “Discípulos de Khan”.
                Além destes, há vários outros sites neste estilo. Existe um departamento na UFSC que lida com o ensino pela internet, chamado LANTEC. Fizemos uma entrevista com Isabella Bensica Barbosa, que trabalha lá:



O que é o LANTEC? O que você faz nele?

                O LANTEC é o Laboratório de Novas Tecnologias do centro de educação da UFSC.
                Eu trabalho em comunicação, no campo da educação e da comunicação. Hoje em dia a educação não prescinde da tecnologia. A comunicação é fundamental para a educação, então aqui eu trabalho no laboratório de novas tecnologias, na modalidade de educação á distância e na preparação de materiais e conteúdos. Não adianta só ter as máquinas: é preciso preparar os conteúdos, tornar os conteúdos pedagógicos e interessantes, por meio das animações, das hipermídias, etc. Então nós fazemos aqui os conteúdos que vão chegar para os alunos distantes e para a formação dos professores.

                A educação à distância é utilizada por muitas pessoas?

Atualmente a educação á distancia é uma politica pública, ou seja, é muito importante para o governo atual, pois no Brasil há uma grande falta de professores aplicados. Por exemplo, se existem professores da área da biologia, da física, matemática, que podem dar aulas do ensino fundamental e básico, mas estes professores não são licenciados, ou seja, não passaram na universidade no período em que eles aprenderam a ensinar, então há esta educação á distância no meio das politicas publicas voltada para a formação dos professores, que trazem este ganho para a educação: a formação dos professores.

Qual é o impacto da tecnologia na educação?

Hoje em dia, as crianças, os pré-adolescentes, usam muito o computador em suas vidas pessoais, em casa, etc. Então, a partir de um determinado momento na nossa sociedade, a tecnologia (principalmente o computador), passou a ser algo muito importante para a aprendizagem. Nós aprendemos muito por meio do computador.
Então, em um determinado momento, as escolas tiveram que incorporar essa tecnologia, pois os alunos estavam aprendendo muito fora da escola, aprendendo “brincando”, e a escola virou, para os alunos, algo maçante, algo tradicional. A escola, em um determinado momento, começou a perceber que é importante o uso da tecnologia, dos computadores, já que os alunos estão aprendendo cada vez mais fora e acontece muitas vezes de o aluno saiba mais sobre a tecnologia do que os próprios professores.
O fato de haverem computadores nas escolas não significa que a educação esteja melhorando, pois o importante ainda são os conteúdos. A tecnologia é apenas um meio de ensinar. Então, na realidade, é muito importante que existam computadores nas escolas, mas isso não quer dizer que a educação vai melhorar.
É importante que os professores estejam preparados, algo em que o centro de educação e o LANTEC ajudam na formação dos professores.
Então hoje as escolas já perceberam que devem fazer o uso da mediação tecnológica, mas só isso não basta. Devem melhorar os conteúdos que são transmitidos. Só o uso da tecnologia não vai trazer qualidade elas.





Nas escolas a mídia também é muito usada. Os professores frequentemente recorrem aos jornais e revistas para ajudar nas aulas, pois muitas vezes encontramos matérias que têm a ver com o assunto sendo estudado. Então a mídia acaba sendo uma boa fonte de matéria para os professores.
                Também podemos usar a mídia através da tecnologia. Encontramos na internet páginas de revista, jornais inteiros, sites onde encontramos todas as matérias dos jornais e vídeos com as reportagens que passam na televisão e que também estão disponíveis na internet.


3 de jul de 2012

Indústrias e cultura, alguma relação?

1 comentários |

             Bom dia, tudo bem?  Vocês devem estar curiosos para saber o tema da postagem de hoje. Aqui vai ele: qual é a relação entre as indústrias e a cultura nos dias de hoje?
Para entendermos melhor qual é esta relacão, é bom antes dar uma olhada nos conceitos de indústria e cultura. A indústria é uma atividade que produz materiais em larga escala a partir de matérias primas, os produtos dos quais serão vendidos mais tarde para a população. As primeiras indústrias surgiram no fim do século XVIII.
Já a cultura, é um termo bem mais abrangente e que se iniciou muito tempo antes do que as indústrias. Esta representa todo pensamento, invenção, crença e hábito feito pelo ser humano, ou seja, que tenha sido sentido, pensado, criado por ele. Ela surgiu na época em que o homem começou a se diferenciar dos outros animais, a fazer suas próprias ferramentas e a registrar suas ideias ou suas vivências. Hoje em dia, a cultura pode ser representada pelos esportes, artes, ciências e religiões.
A cultura surge a partir de um costume de um povo, cidade, país, etc. Por exemplo, moda. Pessoas são tentadas a comprar o que a moda lança, como um carro, ou roupa. Assim, as indústrias terão que produzir o material para que isso se torne parte da cultura.
            Elas produzem os materiais que irão ser utilizados, criando uma cultura ou contribuindo para uma ela. Infelizmente, devido as indústrias, as culturas estão ficando menos espontâneas e naturais.
video

          Outros exemplos que podem ser dados para relacionar as indústrias com as cultura são os seguintes:

ESPORTES

Pelos esportes podemos fazer a relação da seguinte forma: você sabe que para se praticar um esporte é necessário que haja alguma trave, cesta, rede, gol, bastões, raquetes, obstáculos, equipamentos, bolas, apitos ou outros materiais do gênero. Hoje em dia, estes são fabricados pelas indústrias, porque estas são muitas e estão cada vez mais presentes em nosso dia-a-dia. É por isso também que tenho certeza que você leitor não conhece uma pessoa que não possui algum objeto que não tenha passado por um processo industrial!

RELIGIÃO

Temos mais um exemplo: vamos supor que eu seja islamita e possua em casa um alcorão (o livro sagrado desta religião). Talvez, antigamente eu pudesse possuir um  manuscrito, mas hoje em dia é mil vezes mais fácil, acessível, barato e prático adquirir um de fábrica, que tenha sido impresso em uma indústria e, antes disso, o papel tenha sido fabricado na indústria papeleira.

ÉTICA E MORAL

Estes exemplos anteriores são muito simples e diretos, não é mesmo? Que tal agora um exemplo mais teórico, um pouco mais complicado e indireto? 
Vamos tentar...agora vamos relacionar uma ciência chamada ética. Você deve saber que a ética trata de como o ser humano pode viver bem no planeta Terra de forma sustentável, saudável e equilibrada, em relação a sua sociedade, aos outros animais e seres vivos, e aos recursos que possui para viver. 
Agora imagine um cientista desta área, que pensa sobre estes assuntos que acabamos de citar. 
Você acha que ele vai refletir sobre atividade industrial? 
É claro que sim! 
Uma pessoa que está pensando em como reduzir nosso problemas (entre eles, os ambientais) para levar uma vida melhor, vai certamente pensar em resolver o problema que as indústrias têm gerado (poluindo nossos rios e ares, devastando nossas florestas devido à grande demanda de produtos manufaturados, que também é ligada não somente com o aumento do número de pessoas, mas também, com o aumento do consumismo, entre vários outros).

INDÚSTRIA >>> MÚSICA

Já vimos que podemos relacionar a indústria com a cultura de diversas maneiras. Uma dessas é a música. A música é considerada parte da cultura de um país, sendo impulsionada pelas indústrias musicais.
            Existem várias indústrias diferentes que atuam nesta área. Temos as que gravam (indústrias de gravação gravam músicas em estúdios), as que produzem (indústrias que produzem CDs, instrumentos musicais, etc.), as que publicam (espalham a música, mostram ela para as pessoas através do rádio, da televisão, etc.), entre outras.
Assim, podemos ver o quão importante a indústria é em relação a cultura. Usamos o exemplo da música, mas existem vários outros, como a dança, a literatura, a arte, etc. 

CINEMA

Fizemos uma entrevista com Augusto de Souza, assistente operacional do Cinesystem Florianópolis, explicando um pouco mais desta relação.

video


VOCÊ CONHECE A LEI ROUANET?

As empresas têm, cada vez mais, incentivado as atividades culturais já que as mesmas têm sido motivadas pelo Estado através da lei Rouanet. Você a conhece?   
A lei Rouanet tem como objetivo  incentivar a cultura em diversos locais, com a ajuda das indústrias. Se estas patrocinarem um evento cultural, não precisarão pagar todos os impostos. O dinheiro que iria para o governo é usado diretamente para o patrocínio cultural. Mas, se a mesma quantia do imposto é dado para a cultura, porque a empresa participaria da lei, se não iria lucrar com isso? Indiretamente esta indústria iria ter um lucro, pois seu logotipo estaria ligado ao nome da determinada atividade cultural. Esta lei se aplica não somente à empresas mas também à pessoas físicas, ou seja,  pessoas que não fazem de parte de nenhuma corporação.

Escolha o seu filme preferido, pegue a pipoca, chame os amigos...Ir ao cinema, ao museu, ao show de música...a cultura faz parte disto, do que você é e gosta de ser! As indústrias interagem isso tudo, mas o fato da cultura ter produtos industrializados, não a desvaloriza! Aproveite!





26 de jun de 2012

Relações e Mais Relações

0 comentários |
     Olá! Aqui vai mais uma postagem sobre profissões e, desta vez, vamos tratar de um tema muito amplo e muito presente em nosso dia-a-dia. Tenho certeza de que vocês nunca pararam para pensar sobre o assunto:" Quais são as relações entre as profissões? Como trabalhos tão diferentes como engenheiro, motorista e faxineira podem estar interligados?". É sobre isto que vamos explicar nesta postagem, espero que vocês gostem e achem interessante. Então, vamos lá:

     Em primeiro lugar, há uma coisa muito importante que deve ficar clara quando falamos de relações entre os empregos:  há uma variedade incrível de cargos de gêneros bem variáveis, a maioria deles muito diferentes entre si. Por mais diferentes que sejam, todos eles têm uma importância crucial para fazer com que a sociedade em que vivemos funcione como um todo. Para exemplificar, podemos compará-la com um grande castelo de cartas, em que cada uma dessas é um grupo de pessoas que trabalha com uma função específica e está encaixada perfeitamente em seu local, ajudando a equilibrar o conjunto inteiro. Se retirarmos uma delas de lá ou dermos um peteleco em qualquer parte, podemos causar estragos, que podem não só afetar aquela carta ou aquele pequeno grupo, como atingir uma porção maior e causar danos em grande escala.

      Vocês podem escolher uma profissão ao acaso, por mais simples ou isolada das outras que ela aparente ser e se perguntar como podemos relacionar este emprego com qualquer outro distinto, sem conseguir encontrar essa relação. Por isso é importante ter essa visão de que todas as carreiras estão ligadas e que não é preciso ir muito longe para enxergar esta ligação. Agora vamos dar alguns pequenos exemplos práticos para ficar mais claro  visualizar estes vínculos:




     No exemplo anterior podemos ver um modo criativo de relacionar um operário de uma fábrica de tecidos com um carteiro ( é claro que poderíamos ter dado um exemplo bem mais simples, mas é interessante mostrar como podemos colocar outras profissões também diferentes nesta relação).


    Para mostrar e explicar algumas outras relações entre as profissões, criamos alguns vídeos de StopMotion:


video

       Neste primeiro vídeo, temos a profissão de engenheiro de petrolífera e médico. Estranho não é? Mas com o petróleo que o trabalhador retira, fabrica-se diversas coisas, uma delas são as seringas plásticas. E adivinha quem as usa? Os médicos, claro! Não muito fácil essa, mas deu pra relacionar, porque temos como relacionar todas.

video

       Já neste vídeo, relacionamos dois tipos de profissões já mais comuns, porém necessárias.


video

     Este último vídeo, nos mostra que em uma profissão, milhares de outras estão envolvidas. Viu quantas possibilidades? Se não tivesse uma daquelas profissões, dificultaria o trabalho de outras. Lembre-se, todas estão ligadas igual a um castelo de cartas. ;)






16 de jun de 2012

Ser ou não ser?

0 comentários |


Como escolho minha profissão?

O momento de escolha da carreira profissional é geralmente muito complicado para a maioria dos jovens. Existem muitas opções de testes vocacionais online, e há também profissionais trabalhando na área, clareando a visão dos que tanto necessitam.
Em primeiro lugar, existem alguns critérios importantes que devem ser levados em conta no momento da escolha; dependendo do estudante, alguns podem ser mais ou menos relevantes, mas estes devem ter cuidado para não se apegar demais a critérios que podem não fazer muita diferença na vida cotidiana. Então, quando chegar a hora da decisão, os estudantes devem levar em conta: como será sua rotina e carga horária, como será seu local de trabalho, quem trabalhará com você, quais serão suas tarefas e suas obrigações.

Como faço para buscar informações sobre o futuro profissional? Quem ajuda e esclarece no momento da escolha do curso?


A melhor escolha, é você recorrer a um orientador vocacional (psicólogos especializados nesta área). Por quê? Bom, eles te ajudam a decidir qual a melhor carreira para você seguir, fazendo questionários, tentando despertar um interesse em alguma área e te dando varias opções. Mostram o interior das profissões, discutindo os prós e contras e cada característica dela para que você tenha certeza absoluta da profissão que você gostaria de seguir. Mas não se engane! Só porque você gosta de, por exemplo, matemática, não significa que você deva seguir a carreira de matemático ou engenheiro, pois como já dissemos anteriormente, há muitos outros fatores que podem fazer a diferença.
Você não gosta da ideia de procurar um orientador profissional?
Se você preferir não procurar um orientador vocacional, não há problemas. Existem muitos sites na internet que ajudam nessa escolha, mas lembre-se de que nenhum deles é 100% confiável. Você pode, então, realizar vários testes e fazer uma média dos resultados, utilizando seu espírito crítico. Você deve sempre pesquisar e se informar sobre cada característica da profissão e analisar se é exatamente o que você quer fazer e se isso realizará suas expectativas e te deixará feliz (e é claro,  nunca deixe de priorizar a sua vontade, pois nesse momento a decisão cabe somente a você, pois diz respeito à sua vida e sua realização profissional).
Sites de testes vocacionais:

Além destes, existem diversos livros que falam sobre este assunto, deixando sua escolha na profissão  mais clara, impedindo um descontentamento tardio por não gostar do curso que começou ou do próprio cotidiano no emprego.


Mais uma sugestão: depois de definir o curso que pretende cursar, vale ir a uma Universidade, acessar a grade curricular,conversar com alguns alunos sobre o andamento e estrutura do curso. Em instituições de ensino público, você poderá pedir para assistir a uma aula e poderá ver ainda mais se é isto que te interessa.

Entrevista:


Fomos à Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), e conversamos um pouco com a professora Marúcia Bardagi, e em seguida realizamos uma entrevista via e-mail, que segue abaixo: 

1) Os orientadores profissionais ajudam as pessoas a encontrar a profissão "ideal" para elas. Você poderia nos dizer como funcionam estas orientações
vocacionais? Pode nos explicar melhor como se ajuda a pessoa a chegar a esta conclusão? Que perguntas são feitas, etc.
A orientação de carreira é um processo de auxílio à tomada de decisões profissionais, tanto em termos de escolhas quanto de transições e planejamento profissional; como as pessoas mudam de interesses e se aproximam de oportunidades diferentes ao longo da vida, a ideia da orientação é construir um conjunto de competências para a escolha autônoma, que favoreça com que o indivíduo possa fazer sempre a melhor escolha possível no momento; não existe uma escolha 'ideal', única, para cada pessoa, mas sim uma boa escolha, fruto de informações consistentes e refletida a partir dos interesses e projetos de vida de cada um no momento; os focos principais da orientação são: autoconhecimento, conhecimento da realidade ocupacional e elaboração de metas e projetos futuros;

2) Sabemos que muitas pessoas procuram essa orientação por
semestre (de 12 a 15 pessoas e de 3 a 4 grupos). Qual é a
faixa etária que representa a maioria das pessoas que te procuram?
A procura é bem variada, mas a maioria dos clientes são adolescente do 3º ano do ensino médio e estudantes universitários; no entanto, nos últimos anos, tem crescido a busca de adultos por planejamento de carreira;

3) Além da orientação vocacional, existem outras coisas que podem
ajudar uma pessoa na escolha de uma profissão?
           Boas ferramentas são a busca de informações (ler sobre as áreas e carreira, conhecer o mercado de trabalho, conversar com pessoas que estejam trabalhando na área) e a análise das próprias capacidades e interesses  (o que eu gosto de fazer e aprender, em que ambientes ou com que atividades me sinto mais confortável e motivado).





Então, se você é jovem, esperamos que possa aproveitar estas dicas ao máximo, para ter um futuro promissor, e é claro, realizado.