16 de jun de 2012

Ser ou não ser?

|


Como escolho minha profissão?

O momento de escolha da carreira profissional é geralmente muito complicado para a maioria dos jovens. Existem muitas opções de testes vocacionais online, e há também profissionais trabalhando na área, clareando a visão dos que tanto necessitam.
Em primeiro lugar, existem alguns critérios importantes que devem ser levados em conta no momento da escolha; dependendo do estudante, alguns podem ser mais ou menos relevantes, mas estes devem ter cuidado para não se apegar demais a critérios que podem não fazer muita diferença na vida cotidiana. Então, quando chegar a hora da decisão, os estudantes devem levar em conta: como será sua rotina e carga horária, como será seu local de trabalho, quem trabalhará com você, quais serão suas tarefas e suas obrigações.

Como faço para buscar informações sobre o futuro profissional? Quem ajuda e esclarece no momento da escolha do curso?


A melhor escolha, é você recorrer a um orientador vocacional (psicólogos especializados nesta área). Por quê? Bom, eles te ajudam a decidir qual a melhor carreira para você seguir, fazendo questionários, tentando despertar um interesse em alguma área e te dando varias opções. Mostram o interior das profissões, discutindo os prós e contras e cada característica dela para que você tenha certeza absoluta da profissão que você gostaria de seguir. Mas não se engane! Só porque você gosta de, por exemplo, matemática, não significa que você deva seguir a carreira de matemático ou engenheiro, pois como já dissemos anteriormente, há muitos outros fatores que podem fazer a diferença.
Você não gosta da ideia de procurar um orientador profissional?
Se você preferir não procurar um orientador vocacional, não há problemas. Existem muitos sites na internet que ajudam nessa escolha, mas lembre-se de que nenhum deles é 100% confiável. Você pode, então, realizar vários testes e fazer uma média dos resultados, utilizando seu espírito crítico. Você deve sempre pesquisar e se informar sobre cada característica da profissão e analisar se é exatamente o que você quer fazer e se isso realizará suas expectativas e te deixará feliz (e é claro,  nunca deixe de priorizar a sua vontade, pois nesse momento a decisão cabe somente a você, pois diz respeito à sua vida e sua realização profissional).
Sites de testes vocacionais:

Além destes, existem diversos livros que falam sobre este assunto, deixando sua escolha na profissão  mais clara, impedindo um descontentamento tardio por não gostar do curso que começou ou do próprio cotidiano no emprego.


Mais uma sugestão: depois de definir o curso que pretende cursar, vale ir a uma Universidade, acessar a grade curricular,conversar com alguns alunos sobre o andamento e estrutura do curso. Em instituições de ensino público, você poderá pedir para assistir a uma aula e poderá ver ainda mais se é isto que te interessa.

Entrevista:


Fomos à Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), e conversamos um pouco com a professora Marúcia Bardagi, e em seguida realizamos uma entrevista via e-mail, que segue abaixo: 

1) Os orientadores profissionais ajudam as pessoas a encontrar a profissão "ideal" para elas. Você poderia nos dizer como funcionam estas orientações
vocacionais? Pode nos explicar melhor como se ajuda a pessoa a chegar a esta conclusão? Que perguntas são feitas, etc.
A orientação de carreira é um processo de auxílio à tomada de decisões profissionais, tanto em termos de escolhas quanto de transições e planejamento profissional; como as pessoas mudam de interesses e se aproximam de oportunidades diferentes ao longo da vida, a ideia da orientação é construir um conjunto de competências para a escolha autônoma, que favoreça com que o indivíduo possa fazer sempre a melhor escolha possível no momento; não existe uma escolha 'ideal', única, para cada pessoa, mas sim uma boa escolha, fruto de informações consistentes e refletida a partir dos interesses e projetos de vida de cada um no momento; os focos principais da orientação são: autoconhecimento, conhecimento da realidade ocupacional e elaboração de metas e projetos futuros;

2) Sabemos que muitas pessoas procuram essa orientação por
semestre (de 12 a 15 pessoas e de 3 a 4 grupos). Qual é a
faixa etária que representa a maioria das pessoas que te procuram?
A procura é bem variada, mas a maioria dos clientes são adolescente do 3º ano do ensino médio e estudantes universitários; no entanto, nos últimos anos, tem crescido a busca de adultos por planejamento de carreira;

3) Além da orientação vocacional, existem outras coisas que podem
ajudar uma pessoa na escolha de uma profissão?
           Boas ferramentas são a busca de informações (ler sobre as áreas e carreira, conhecer o mercado de trabalho, conversar com pessoas que estejam trabalhando na área) e a análise das próprias capacidades e interesses  (o que eu gosto de fazer e aprender, em que ambientes ou com que atividades me sinto mais confortável e motivado).





Então, se você é jovem, esperamos que possa aproveitar estas dicas ao máximo, para ter um futuro promissor, e é claro, realizado.


0 comentários:

Postar um comentário